domingo, 22 de maio de 2011

Sadhu indiano conserva braço erguido há 38 anos pela deusa Shiva

Sadhu Bharati Amar é um "homem santo" indiano que afirma manter sua mão direita levantada no ar desde 1973. Agora, 38 anos depois, seu braço é apenas um pedaço inútil de pele e osso, mas se tornou um símbolo para os adoradores de  Shiva  ao redor da Índia.

Até 1970, Bharati Amar era um homem de classe média, que vivia uma vida normal. Tinha um emprego, um lar, uma esposa e três filhos, mas nada disso importou quando ele acordou uma manhã e decidiu deixar tudo para trás e dedicar sua vida a servir o deus hindu Shiva.

Ele começou a se movimentar pelas estradas da Índia vestido com suas roupas simples Sadhu e levando apenas o seu fiel Trishula (um tridente de metal). Após três anos, em 1973, Amar percebeu que ainda estva muito ligado ao luxo e os prazeres da vida mortal e decidiu separar-se deles, levantando o braço direito e mantê-lo levantado. 38 anos depois, seu braço ainda está ereto e ele já não pode usá-lo, mesmo se quisesse.


Outras fontes afirmam que Amar Bharati desiludiu-se com todas as lutas em curso no mundo e decidiu levantar o braço direito para a paz. Um  Sadhu respeitado na Kumbh Mela, na cidade de Haridwar, Amar inspirou outros sadhus para levantar os braços para a paz e harmonia, e alguns deles mantiveram os braços levantados durante os últimos sete, treze, até 25 anos. Mas fazer algo como isto não significa apenas perder a funcionalidade de uma importante parte do corpo, também implica em lidar com um monte de dor. Bharati mesmo diz que passou por uma dor insuportável por muito tempo, mas hoje não sente mais nada. Isso porque seu braço está completamente atrofiado e preso em uma posição bizarra e semi-vertical, uma estrutura óssea inútil que terminam em grossas, unhas retorcidas.

 
Os Sadhus indianos executam todos os tipos de tarefas incomuns em nome da religião, deixam de comer, dormem de pé com os olhos abertos, nunca tomam banho, jejuam por longos períodos, mas a escolha Amar Bharati é realmente uma das mais bizarras que já vi.

3 comentários:

  1. Apesar de todo esse esforço é nítido o vazio em seu olhar...
    Que pena.

    E pensar que o Autor da vida estendeu os braços numa cruz em nome da PAZ, pra que ele hoje não vivesse assim.


    Rodrigo e Vanda

    ResponderExcluir
  2. o que adianta fazer sacrificio e não ter salvação da sua alma

    ResponderExcluir
  3. DEUS DEU SEU UNÍCO FILHO A MORTE POR NOS.

    ResponderExcluir